Sonhar como se fosse viver para sempre e viver como se fosse morrer hoje mesmo.

As lembranças constroem um caminho que chega até o coração e faz com que os amigos sempre se sintam perto, mesmo que em realidade estejam muito longe um do outro.

Talvez o único que me doa mais que dizer adeus é não ter tido a oportunidade de me despedir de você. ♥

Talvez o único que me doa mais que dizer adeus é não ter tido a oportunidade de me despedir de você. ♥

Enquanto a vida vai e vemvocê procura achar alguémque um dia possa lhe dizer:Quero ficar só com você.. < annalicesalles 3

Enquanto a vida vai e vem
você procura achar alguém
que um dia possa lhe dizer:
Quero ficar só com você.. < annalicesalles 3

Cansei&#8230;&#8230;&#8230;&#8230;&#8230;&#8230;..&#8230;&#8230;&#8230;.Cansei das dezenas de pessoas no meu msn com quem não converso,De escutar os passarinhos mais alegres que eu,De compartilhar fotos engraçadas no facebook,De entrar no twitter esperando alguma mention,De dar risada com amiguinhos falsos,De continuar no bulbo de ignorância que me colocaram,De não postar poemas bobos como esse,De usar uma face que não é minha,De caminhar sem ledo, sem credo,De me controlar e me cessar,De recusar e não admirar,De falhar e não aceitar.Ontem eu falei com a Villy Mares no facebook.Esses dias eu vi a Renan Henrique Souza,Naquele tempo eu não me cansava tão fácil .É porque meus amigos não eram de plástico.

Cansei………………..……….







Cansei das dezenas de pessoas no meu msn com quem não converso,
De escutar os passarinhos mais alegres que eu,
De compartilhar fotos engraçadas no facebook,
De entrar no twitter esperando alguma mention,
De dar risada com amiguinhos falsos,
De continuar no bulbo de ignorância que me colocaram,
De não postar poemas bobos como esse,
De usar uma face que não é minha,
De caminhar sem ledo, sem credo,
De me controlar e me cessar,
De recusar e não admirar,
De falhar e não aceitar.

Ontem eu falei com a Villy Mares no facebook.
Esses dias eu vi a Renan Henrique Souza,
Naquele tempo eu não me cansava tão fácil .
É porque meus amigos não eram de plástico.

vc foi em borra.. mas seu coração ficou comigo&#8230;.vc sempre sera lembrado&#8230;..

vc foi em borra.. mas seu coração ficou comigo….
vc sempre sera lembrado…..

Quando ouvires uma tempestade lembra-te, a chuva que cai são as minhas lágrimas, o vento que sopra os meus suspiros, e os trovões os gritos de angustia por estar longe de ti. E tbm um dia quando a solidão tomar conta de ti, os teus olhos chorarem por alguém e os teus lábios não souberem mais sorrir, lembra-te que em um lugar onde tu nem imaginas existe alguém que te ama, que sofre por ti em silêncio e por ti até morreria só para te fazer feliz&#8230;By: nique

Quando ouvires uma tempestade lembra-te, a chuva que cai são as minhas lágrimas, o vento que sopra os meus suspiros, e os trovões os gritos de angustia por estar longe de ti. 
E tbm um dia quando a solidão tomar conta de ti, os teus olhos chorarem por alguém e os teus lábios não souberem mais sorrir, lembra-te que em um lugar onde tu nem imaginas existe alguém que te ama, que sofre por ti em silêncio e por ti até morreria só para te fazer feliz…

By: nique

Não pense que sou insensível. Na maioria das vezes estou apenas tentando parecer forte.

Não pense que sou insensível. Na maioria das vezes estou apenas tentando parecer forte.

DESENCONTRO A sua lembrança me dói tantoEu canto pra verSe espanto esse malMas só sei dizerUm verso banalFala em vocêCanta vocêÉ sempre igualSobrou desse nosso desencontroUm conto de amorSem ponto finalRetrato sem corJogado aos meus pésE saudades fúteisSaudades frágeisMeros papéisNão sei se você ainda é a mesma Ou se cortou os cabelosRasgou o que é meuSe ainda tem saudadesE sofre como euOu tudo já passouJá tem um novo amorJá me esqueceu&#8230;&#8230; EU SEMPRE VOU TE AMA MEU AMR&#8230;. ܔܢܜܔMαRiΑnΑ VαLeNtI (๏̯͡๏)

DESENCONTRO 

A sua lembrança me dói tanto
Eu canto pra ver
Se espanto esse mal
Mas só sei dizer
Um verso banal
Fala em você
Canta você
É sempre igual

Sobrou desse nosso desencontro
Um conto de amor
Sem ponto final
Retrato sem cor
Jogado aos meus pés
E saudades fúteis
Saudades frágeis
Meros papéis


Não sei se você ainda é a mesma 
Ou se cortou os cabelos
Rasgou o que é meu
Se ainda tem saudades
E sofre como eu
Ou tudo já passou
Já tem um novo amor
Já me esqueceu…… EU SEMPRE VOU TE AMA MEU AMR…. ܔܢܜܔMαRiΑnΑ VαLeNtI (๏̯͡๏)

             Últimas frases de um suicida apaixonado

       A quem encontra esse papel, um bom dia.
Ao corpo que ali está pendurado, dêem um enterro digno. 

image

Todo ele, e também estas palavras que sua mão escreveu, são um ode, uma homenagem a todos os dias na escuridão do desespero, e todas as noites em claro chorando em frente a uma fotografia já amarelada pelo tempo.
Mas, acima de tudo, uma homenagem a ela…
Aos olhos que pude ver, mas não tive o prazer de ver minha imagem neles refletida…
À pele que pude ver, mas que não pude sentir entre meus braços, que não pude tocar e delirar com sua maciez e calor…
Ao cabelo que pude ver, mas que não pude sentir sua textura de veludo em meu rosto, aquela cortina onde eu mergulharia a face e esqueceria tudo…
E finalmente, à boca que pude ver, mas não pude unir à minha num beijo tão apaixonado que nos faria ouvir as vozes dos anjos e as harpas do Paraíso…
Dizem que a distância é um mal transponível, e a paciência é um bem valoroso, mas o que fazer, se a distância me venceu e a paciência me faltou?
A resposta, a sombria resposta, você que lê estas palavras pode encontrar na ponta da corda pendurada nesta casinha afastada de tudo.
Chamarão-me de covarde, de fraco, de desesperado, de inconformado; sim, sou tudo isso, mas antes de tudo, sou irremediável desgraçado, um masoquista que bendiz a dor e a busca como um esfomeado busca o banquete farto.
“Então por quê? Se a dor lhe é bem-vinda, porque se desfazer dela?” perguntará você. Sendo assim, lhe explicarei o porquê.
Nunca do coração daquele corpo agora já apodrecido saiu qualquer sentimento parecido remotamente com o amor, até aquele dia. Uma existência sem sentido e um vazio imenso o perseguiam até aquele dia. Ninguém olhou para ele, ninguém expressou qualquer resquício ínfimo de sentimento, até aquele dia.
De repente, um turbilhão. Os sentimentos até agora adormecidos lhe são arrancados do peito pela beleza avassaladora que entrara em seu pequeno mundo, mesmo que só pela maldita luz esbranquiçada de uma tela de computador.
Paz. Por um rápido momento, a tão esperada e desejada paz se aloja em seu íntimo, e é um acalento que ele não deseja perder nunca mais.
Mas a paz se vai tão rapidamente quanto chegou, e a dura e fria realidade lhe corta as esperanças como um cutelo de açougueiro a cortar a carne do animal abatido. É quando ele escuta a voz de sua consciência, expondo a verdade que lhe tira toda e qualquer esperança.
“Você não vai conhecê-la. Tudo aquilo que você já ouviu sobre o amor é verdade. Aliás, é muito pior do que você pensa.”
“A partir de hoje, todos os momentos que você viver, sentirá na pele uma solidão arrasadora, maior do que a de antes de conhecê-la. Você implorará para nuca tê-la conhecido, mas a imagem de sua perfeição continuará assolando seu cérebro, trazendo o Inferno cada vez mais para perto.”
“Qualquer resistência será inútil. Os segundos que passam, você os perderá em vão imaginando-os numa vida ao lado dela, e isso só acumulará imagens que o perturbarão sua mente e acenderá desejos que nunca serão realizados.”
“Alguns pobres românticos dizem chorar lágrimas de sangue por suas amadas. Mas com você com você será muito pior… Suas lágrimas serão negras, tal como é negro o seu interior, corrompido pela agonia e pelo desespero.”
Não estou certo, caro leitor, que uma tortura tão terrível como essa supera qualquer dor que possa ter passado por sua cabeça antes de ler esses escritos à sombra deste enforcado decrépito que vos fala?
Talvez eu seja simplesmente um infeliz com a mente enegrecida pelo desgosto e o azedume, causados apenas e tão somente por uma pequena e ingênua olhadela na tela de um computador.
Tenho quase certeza, caro amigo, que você não lerá até esta parte dos meus escritos, seja por falta de paciência, ou até mesmo de coragem. De qualquer forma, continuarei.
O sentimento que tínhamos não pode ser classificado levianamente. Não é o simples amor que une dois seres em uma vida longa e tranqüila.
Não, não…
Paixão. Obsessão. Psicose. Uma mistura potente, e destruidora para quem a nutre. E eu a nutri, tanto que a fiz nunca querer deixar-me.
Insanidade? Tornou-se minha companheira. Uma companheira indesejável, Vigilante, noite e dia me mantinha sob rédea curta, afogando-me num oceano de loucura, tornando-me um canceroso psicológico.
Aquele vislumbre de paz, primeiro e único de nossa existência, não foi suficiente para abafar a onda de terror que me assolou corpo, mente e alma.
Admita caro amigo, se ainda estiver aí: você já teria desistido? Não? Teria então você coragem de resistir por oito anos nessa vida amaldiçoada? Foi o que pensei.
Pois é. Eu agüentei, não sei como, não sei por quê. E ouça o que eu digo: não saber mais porque você ainda está vivo é um grande passo para o abismo no qual acabei de me jogar.
Não chame de amor o que senti por ela. É impuro demais, foi forte demais. O amor, caro amigo, aparece quando dois corações amam. Mas o que acontece quando ao invés de amar, um coração despreza? Simples, o outro sofre. Ela desprezou. Eu sofri. Eu morri.
Ela? Não sei lhe responder. Lamento, mas não sei lhe responder.
Mas não importa. Nada importa. Não estou melhor agora, acredite. Ela não sabe o que fiz, e porque o fiz, e muito menos se importa. Mas eu morri em vão?
Não.
Não morri em vão, pois acredito que um dia ela também, mesmo que rapidamente, vai lembrar daquele cara simpático que a tratou tão bem, e a elogiou, e se importou com ela, quis saber sobre o seu dia, e então vai querer saber o que aconteceu com ele.
Quem sabe essa carta um dia chegue às suas mãos, e enfim, ela saberá, e verá com aqueles olhos castanhos esverdeados uma cova esquecida, que contém um corpo e uma história.
E como me doeu, meu amigo, ver aqueles olhos tão lindos como o mar num dia ensolarado tornarem-se frios e perderem todo o seu significado. Aliás, não doeu. Ainda dói.
Talvez desses olhos, amigo, eu veja surgir uma lágrima. Talvez uma única lágrima, talvez um rio delas, mas em sua essência, eu as verei.
Engraçado… Nunca imaginei, quando ainda tinha um cérebro para imaginar, a imagem daquele rosto tão lindo com uma lágrima a escorrer pela face morena…
Mas já estendi demais meus pensamentos, a corda já está envolta em meu pescoço. Não há mais volta. Não olharei pra trás, pois nada deixo de bom.
E para finalizar, meu persistente amigo, deixo-lhe um aviso: ao sair desta casa, não tenha uma impressão errada do que escrevi aqui. Não trate o amor com desprezo, corresponda a um sorriso, dê luz à sua vida, ilumine a vida de quem te ama.
E quando nessa vida topar com uma desilusão, lembre-se de seu amigo enforcado, que um dia a se despedir lhe disse:
“Vá, viva, ame, seja feliz, e não acabe como eu. Que Deus te acompanhe, meu amigo”.

image